Festival Percurso Edição de 2016

Em sua terceira edição, o Festival Percurso, no bairro do Campo Limpo, periferia da região sul de São Paulo, dialogou com a sociedade sobre cultura periférica e dos povos tradicionais, e a Economia Solidária, conceito empregado no Banco Comunitário União Sampaio, trazendo grandes atrações musicais para o público.

A experiência de economia solidaria está registrada no livro ‘Redes Periféricas – Juventude, Mulheres e Arranjos Culturais’, lançado oficialmente durante o evento. Além disso, traz a história vitoriosa do grupo feminista ‘União Popular das Mulheres’, que trabalha na periferia paulistana há mais de 30 anos pelo emponderamento e a emancipação das mulheres.

O mote do Festival foi “Juventude que Empreende” gerando renda trabalho e desenvolvimento local, teve uma tenda dedicada a diálogos, oficinas e experimentações em arte educacão nas linguagens de Fotografia, Audiovisual, Culinária, Teatro, Dança, Design, Graffiti além de participações surpresas.

Na Praça do Campo Limpo rolou um som especial com músicos de diversas vertentes, desde o RAP, até o reggae, ambos da cultura periférica. Em 2016 teve Baiana System, Rico Dallasam, Flora Matos, Camila Brasil, Amanda NegraSim, Coral Guarani, Maracatu Baque Atitude e Discotecagem com Zinho Trindade e Eduardo Brecho (Alafia). A apresentação ficou por conta de Adriana Couto, do programa Metropoles, da TV Cultura, e o rapper e educador, Dugueto Shabazz.

Não faltou intervenções de arte e poesia, marcas tradicionais do evento. Também rolou batalha de MCs, o ‘Encontro de Mestr@s’, e o sarau da Cooperifa.